Hibiscos

hibiscus
Share Button
Vida e cor para os jardins
Conheça as características do Hibisco e saiba onde e como plantá-lo.
Quem gosta de um jardim bonito e colorido deve conhecer o Hibisco. Esta planta, originária da Ásia Tropical, foi eleita a flor nacional da Malásia e do Havaí.

Quais são as características do Hibisco?

  • Altura: de 3 a 5 metros;
  • Flores: grandes (do tamanho de uma mão), que podem ser encontradas nas cores: vermelha, amarela, rosa, multicolorido, etc. Lembrando que suas flores duram de 1 a 2 dias, mas são numerosas;
  • Caule: com textura lenhosa – por isso pode crescer e ficar parecido com uma pequena árvore;

hibiscos1

O Hibisco é um arbusto que produz flores grandes e de beleza formidável.

hibiscos2hibiscos3

hibiscos4hibiscos5

hibiscos6hibiscos7

Onde podemos plantar Hibiscos?

Devido às suas características, o Hibisco é indicado para ser plantado em vários locais:

  • em volta de piscinas
  • formando cercas vivas
  • junto a grades e muros
  • em vasos

É possível trabalhar o paisagismo combinando Hibiscos, pedras ornamentais e argila expandida, como nestes exemplos.

Podemos cultivar o Hibisco como cerca viva.

Como cultivar Hibiscos

Esse tipo de planta não necessita de muitos cuidados e é de fácil plantio. Sendo de origem asiática, o hibisco precisa de muita luz para crescer – ele gosta e precisa de muito sol: de 4 a 6 horas diárias, podendo ficar com luz indireta no resto do tempo.

Cresce muito bem em climas equatorial, subtropical, temperado e tropical. Nos lugares de clima quente, com temperaturas acima de 10ºC, ele floresce o ano todo. Adapta-se também nas regiões à beira mar, em solos arenosos e argilosos, suportando muito bem a salinidade.

Em áreas frias, a variedade de hibisco mais flolhosa se adapta melhor. Suas flores surgem em menor número, mas duram mais tempo.

Como podem viver por muitos anos (alguns chegam a 40 anos), é importante que sejam plantados em locais onde possam crescer e se desenvolver sem problemas.

 Tipos de Hibiscos

Existem mais de 300 espécies de Hibisco e por isso vamos abordar os tipos mais comuns, os que mais são utilizados nos jardins brasileiros. São eles:

  • O Hibiscus rosa-sinensis de folha perene: produz grandes flores e pode chegar a 5 metros de altura. Tem como curiosidade ser chamado de “graxa-de-soldado” e “graxa-de-estudante”, recebendo esses nomes por suas folhas serem usadas para engraxar sapatos (quando esfregadas sobre o couro, deixam o mesmo com aspecto lustroso). As que possuem pétalas de forma simples, podem durar apenas 24horas e as com pétalas dobradas, chegam a durar dois dias. Quando em ambiente quente e úmido, podem florescer o ano todo, principalmente na primavera e no verão.
  • O Hibiscus syriacus de folha caduca: também chamado rosa de Sharon, é um arbusto que cresce muito rápido se plantado em locais ensolarados e férteis; com muitos ramos e folhas escuras serrilhadas, floresce com flores vistosas. Suas pétalas são simples ou dobradas ao longo dos ramos.

Os hibiscos podem ser classificados pelas pétalas de suas flores:

  • Singelas – cujas flores tem 5 pétalas sobrepostas e separadas;
  • Semidobradas – as flores vem do centro e possuem mais de 3 pétalas;
  • Dobradas – possuem mais de 5 pétalas que vem do centro;
  • Miniaturas – as flores são simples ou dobradas com menos de 5 cm de diâmetro.

Cores

Os Hibiscos florescem quase o ano todo, principalmente na primavera e no verão. Dependendo da espécie e tipo, suas flores exuberantes, com seus estames proeminentes, vão dos tons mais claros até os mais escuros, podendo ter as seguintes tonalidades: branco, rosa claro, rosa escuro, salmão, amarelo, laranja, vermelho, vermelho escuro. Os pés possuem vários botões que vão se abrindo em sequência, proporcionando a cada dia um espetáculo de cores.

Como Plantar o Hibisco

A melhor época para se plantar ou reproduzir um Hibisco é na primavera ou no final do mês de fevereiro.

Ele poderá ser plantado através de semente (que leva muito tempo para crescer e tem a grande a possibilidade de falha) ou por estaquia, alporquia e mergulhia, sendo a estaquia o método mais recomendado.

No entanto, o mais comum é adquirir as mudas em floriculturas, onde se pode escolher tamanho, cor e variedade.

Uma distância ideal entre um pé e outro é de 60cm a 90cm. Após ser plantado, precisará ser regado todos os dias; ele deverá permanecer úmido, mas não encharcado. Durante o verão, e se na sua região fizer muito calor, é bom regar duas vezes ao dia. No inverno, quando o sol e o calor são mais amenos, regar apenas quando o solo estiver muito ressecado. Eles sofrem mais com o excesso de água do que por falta da mesma.

Para que tenha uma floração cada vez mais exuberante, é necessário que receba adubação periódica, mesmo tendo sido plantado em solo fértil.

A adubação é feita uma vez por ano; isso o ajudará a se manter protegido contra ataques de pragas.

 A Poda

O Hibisco é uma planta que necessita de uma poda anual, pois esse corte ajuda no crescimento e aumenta o aparecimento de flores. O melhor período é no final do mês de maio, onde os galhos deverão ser cortados perpendiculares ao caule, no sentido diagonal, reduzindo pela metade o seu tamanho.

Assim serão eliminados galhos secos, partidos, doentes, fracos, tortos demais e flores murchas. Através da poda também é possível corrigir a assimetria para melhorar a aparência.

Essas correções estimulam a regeneração da planta.

Quando não podado, com o passar dos anos, o hibisco acaba adquirindo o formato de uma árvore.

 Doenças e pragas do Hibisco

Como toda planta, o Hibisco está sujeito há algumas doenças e pragas. Entre as mais comuns estão:

  • Manchas nas folhas: são fungos que atacam as folhas deixando-as com uma cor castanha. As folhas doentes devem ser retiradas e depois queimadas. O próximo passo será aplicar o devido fungicida.
  • Podridão cinzenta: quando o ambiente é muito úmido e o hibisco está com muitas folhas, dificultando o arejamento, o mesmo poderá ser atacado por um fungo chamado Botrytis cinérea. Resolve-se com fungicida.
  • Ferrugem: geralmente as folhas e ramos novos podem ser atacados pela ferrugem. Deve ser usada pulverização com cobre para combatê-la.
  • Podridão das raízes: onde existe umidade excessiva, poderão aparecer fungos que irão apodrecer as raízes.
  • Também poderá ser atacado por pulgões, cochonilhas, ácaros, mosca branca, devendo ser aplicado o fungicida especifico para combatê-los.

Fonte: CliqueArquitetura

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>